Blog

Capturando o Valor do Gerenciamento de Projetos

O relatório desse ano demonstra que as organizações continuam desperdiçando aproximadamente 11% dos investimentos em projeto e programas, mas evidenciam que as organizações que abraçam e utilizam consistentemente o gerenciamento de projetos possuem mais sucesso, menos desperdício e conquistam uma grande vantagem competitiva.

Por Paulo Mei

PULSE OF THE PROFESSION® 2015[1]

[1] Publicado pelo PMI em fevereiro de 2015. Pode ser baixado gratuitamente no site http://www.pmi.org/learning/pulse.aspx

Olá amigos, hoje quero continuar tratando do tema maturidade em gestão de projetos, desta vez pela perspectiva do PMI, analisando o último relatório Pulse of the Profession publicado recentemente com os resultados colhidos ao longo do ano passado, compilando respostas de mais de 2.800 gerentes de projetos, líderes e profissionais de toda a América do Norte, Ásia, Europa, Oriente Médio e África, além de América Latina e Caribe.

Todas as mudanças organizacionais são conquistadas através de projetos e programas, independentemente de como são designados em diferentes organizações. Quando a mentalidade de gerenciamento de projetos e programas está incorporada à cultura organizacional as melhorias de desempenho e consequentemente as vantagens competitivas aceleram, fazendo com que as organizações com alto desempenho obtenham uma taxa de sucesso de 80% ou mais em seus projetos, atingindo os objetivos originais e resultados de negócio com frequência quase três vezes maior do que as demais organizações, e desperdiçando 13 vezes menos do total investido.

O relatório Pulse of the Profession vem demonstrando anualmente o valor do gerenciamento de projetos, sendo que mais da metade das organizações pesquisadas (55%) entendem completamente a sua importância. Porém, desde 2012 o número de organizações que reconhecem e se beneficiam desse valor permanece inalterado (12%), sinalizando que ainda há muito a ser feito.

Para o PMI, segundo os resultados recentemente divulgados, as organizações com alto desempenho criam vantagens competitivas incorporando uma mentalidade de gerenciamento de projetos e programas na cultura organizacional, adotando padrões globais, reconhecendo a importância de profissionais bem treinados e certificados e, consequentemente, colhendo os frutos de uma abordagem disciplinada para a realização de estratégias. Isso nos remete novamente às questões básicas do gerenciamento de projetos, programas e portfólios.

O relatório desse ano demonstra que as organizações continuam desperdiçando aproximadamente 11% dos investimentos em projeto e programas, mas evidenciam que as organizações que abraçam e utilizam consistentemente o gerenciamento de projetos possuem mais sucesso, menos desperdício e conquistam uma grande vantagem competitiva.

A pesquisa também demonstra uma série de práticas fundamentais que fazem a diferença das organizações de alto desempenho em relação às demais como transferência de conhecimento (lições aprendidas), gerenciamento de riscos, utilização de metodologias ágeis ou práticas incrementais e interativas e maturidade na realização de benefícios.

Dentre as inúmeras constatações da pesquisa Pulse of the Profession 2015, quero destacar apenas uma que diz que 69% das organizações pesquisadas possuem um PMO. É de se espantar que com um índice tão elevado de presença de escritórios de projetos os resultados globais continuem ainda tão ruis. Isso se deve ao fato de que simplesmente possuir um PMO não garante sucesso nos projetos, mas sim quando estes escritórios conseguem ajudar as organizações a desenvolverem processos formais para elevar a maturidade de gerenciamento de projetos, a promoverem a utilização consistente dos padrões mundiais, a direcionarem a escolha dos projetos visando o alinhamento estratégico, a promoverem treinamentos constates e plano de carreira para o desenvolvimento de talentos e a auxiliarem na transferência de conhecimento através de processos formais de lições aprendidas. Só assim essa importante e cada vez mais indispensável área organizacional pode contribuir efetivamente para os bons resultados aumentando definitivamente o número de organizações com alto desempenho e justificando os investimentos em gestão de projeto nas organizações.

Gostou? Então não esquecer de curtir a página do face https://www.facebook.com/pmmindmap

Bons Projetos!

Até a próxima!

banner_articulo_04 KPI

Sobre o Autor: 

Foto Paulo Mei - Baixa ResoluçãoPaulo Mei, MBA, PMP. É consultor, instrutor e professor em gestão de projetos e portfólios, além de membro da diretoria do PMI de São Paulo atuando no Conselho de Governança. Graduado em Administração de Empresas com ênfase em finanças, MBA pela FAAP e mestrando em Empreendedorismo pela FEA/USP. Foi responsável nos últimos vinte anos por grandes projetos no Brasil e no exterior (projetos offshore) e pela implantação de Escritórios de Projetos para empresas de vários segmentos.

É autor do livro Gerenciamento da Integração em Projetos publicado em dezembro de 2013 e palestrante em congressos e seminários ligados à Gestão de Projetos e Portfólios.

Contato: paulomei@paulomei.com.br ou pelo site www.paulomei.com.br

Gostou?? Compartilhe!!

 

Compartilhe esse post:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Publicações

Categorias

_

Tags

Rolar para cima