Blog

Certificação PMP – Metodologia e disciplina, premissas para o sucesso

Conheci a Cibele Yamanaka no voluntariado na newsletter do PMI São Paulo. Recentemente conquistou a certificação e nos conta sua experiência e lições aprendidas.

Por Cibele Yamanaka, PMP

Meu primeiro contato com o PMI® ocorreu em meados de 2006-2007 quando a empresa de desenvolvimento de sistemas de consórcio, na qual trabalhava na época, passava por um processo de certificação de Melhoria de Processos de Software (MPS-BR). Como a empresa cresceu repentinamente e havia muitos projetos, foi inevitável a adoção de melhores práticas. Como líder de projetos desta empresa, iniciei pesquisas em GP em paralelo aos cursos para a certificação MPS-BR, os quais externavam o assunto de forma abrangente.

Logo em seguida, iniciei o curso de MBA em Gestão Estratégica de TI e comecei a trabalhar em uma empresa de grande porte. Foi a partir desta fase que houve uma aproximação maior com as melhores práticas de Gerenciamento de projetos do PMI devido ao MBA e principalmente ao processo de implantação do PMO que esta nova empresa estava passando.

Porém a decisão de iniciar o processo de certificação PMP® ocorreu definitivamente quando me alocaram no PMO desta empresa em paralelo ao contato com os membros do PMI , onde iniciei os meus trabalhos voluntários. Certamente, considerando como nicho de mercado devido à crescente demanda da área de Gerenciamento de Projetos não me restou dúvidas de que o processo de certificação seria uma oportunidade para agregar conhecimento ainda maior na área.

Desta forma, precisava bolar uma estratégia de estudos, resumindo:

  1. Iniciar curso na Project Lab. Adotei o livro da Rita Mulcahy e o PMBOK® Guide para estudos e recomendo;
  2. Elaborar um cronograma de estudos incluindo todas as atividades necessárias para estudos utilizando estimativa paramétrica (qtde páginas X tempo) e atividades relacionadas ao processo de elegibilidade, simulados, etc;
  3. Elaborar uma estratégia para o dia da prova (Logística, Marcar Data prova, etc);
  4.  Seguir o cronograma.

Enfim, não consegui passar na prova na primeira tentativa e com base no histórico precisava saber aonde eu errei.

Nesta fase estava em processo de conclusão do MBA, elaborando a monografia, e considero que foi dos principais itens que fizeram com que não passasse, pois não adianta querer “abraçar o mundo”.

Após aproximadamente 07 meses, decidi voltar a estudar. De qualquer forma, não passar no exame foi tratado como uma oportunidade posteriormente para aprimorar meus conhecimentos na nova edição do Guia PMBOK® (4ª edição).

Desta vez, eu revisei todas as áreas de conhecimento apenas uma vez e mantive o foco apenas nas minhas lacunas e nas mudanças do Guia PMBOK®  3ª Edição para 4ª edição.

Lições Aprendidas: Posso garantir que o mais importante neste processo não foi somente o conhecimento adquirido em gerenciamento de projetos, mas principalmente no quesito comportamental, ou seja, gerenciar equipe e partes interessadas do projeto de forma a agregar valor ao seu projeto, garantindo a satisfação de todas as partes é um dos grandes desafios de um gerente de projetos.

PMI, PMP e PMBOK são marcas registradas do Project Management Institute, Inc.

Compartilhe esse post:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Publicações

Categorias

_

Tags

Rolar para cima