Blog

Modelo de Gestão de Produção aplicado na Gestão de Projetos

O livro “Modelo de Gestão de Produção baseado no conhecimento operário” é resultado da Tese de doutorado do Professor Jorge Muniz Jr., apresentada na Faculdade de Engenharia do Campus de Guaratinguetá, Universidade Estadual Paulista.

O livro “Modelo de Gestão de Produção baseado no conhecimento operário” é resultado da Tese de doutorado do Professor Jorge Muniz Jr., apresentada na Faculdade de Engenharia do Campus de Guaratinguetá, Universidade Estadual Paulista. Trata-se de um estudo realizado na indústria automotiva.

Conheci o Professor Jorge e seu trabalho, no curso Gestão Estratégica do Conhecimento, que realizei neste ano.

Na procura por melhor competitividade, a indústria automotiva tem discutido e aplicado diversos conceitos relacionados a pessoas e processos. Explorando oportunidades neste cenário, esta obra apresenta um modelo de Gestão da Produção (MGP-C) que integra os conceitos de Gestão do Conhecimento, Organização do Trabalho e Organização da Produção. O escopo da pesquisa foi delimitado ao ambiente operário da indústria automotiva.

Após a leitura do seu livro, consegui aprofundar mais na metodologia aplicada. Como ele diz, “as diversas fontes de conhecimento, tanto as relacionadas ao conhecimento explícito, como as relacionadas ao tácito, usualmente não são contempladas no sistema de produção das empresas. Portanto, não são aproveitadas na obtenção de resultados para a organização e para as pessoas”.

Conforme o Prof. Jorge Muniz explica, o MGP-C foi construído com enfoque empírico-descritivo e é caracterizado como conceitual, sendo considerado uma base para a construção de “ferramentas” para diagnóstico ou prescrição de ações operacionais para a Gestão de Produção. O MGP-C a partir da integração de fatores alavancadores da Gestão do Conhecimento com os da Organização do Trabalho e os da Produção, torna explícito o uso do tema “conhecimento” e desta forma, contribui à promoção de um contexto favorável para a criação e ao compartilhamento do conhecimento pelas pessoas do ambiente operário fomentando a inovação incremental. Desta forma, contribui para ampliar a visão do gestor sobre a realidade na qual ele atua.

Este modelo de avaliação e diagnóstico, primeira etapa no processo de Gestão de Conhecimento, pode ser aplicado para qualquer cenário em empresas de qualquer setor, tanto na gestão de processos como na gestão de projetos, para atingir novos níveis de maturidade desejados.

Os fatores alavancadores utilizados no Modelo:

• São fundamentados na teoria
• Promovem a utilização formal das fontes de conhecimento (tácito e explícito)
• Contribuem para a criação de um contexto favorável (Ba)
• O trabalho de campo indicou que na prática os fatores alavancadores são iniciativas eventuais, não incorporadas formalmente no sistema de gestão da produção
• Contribui na conceituação de fatores que afetam de maneira positiva a criação do conhecimento – processo de capacitação para o conhecimento
• Fundamenta a construção de ferramentas de gestão que integrem tais fatores
• Utiliza a percepção dos envolvidos no processo produtivo e foco no operador
• O modelo atende ao gestor no processo de tomada de decisão – knowledge activist (Krogh, Nonaka, Ichijo, 1997, p. 479)

“…liderança é para capacitar a criação de conhecimento e não controlar…”

• O operário se sente mais valorizado e estimulado.

A partir desta metodologia de análise Bottom Up, baseada no conhecimento operário, complementei com um Modelo de Maturidade em Gerenciamento de Projetos, resultando em uma poderosa ferramenta que pode ajudar as organizações a investir melhor, melhorar a performance de seus projetos e, fundamentalmente, estabelecer planos de crescimento e de inovação.

Os fatores alavancadores neste caso, relacionados aos resultados associados aos diferentes níveis de maturidade em projetos, metas estratégicas dentro da organização, serão os indicadores que poderão fazer parte de um Balanced Scordcard para acompanhamento da alta administração.

Compartilhe esse post:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Publicações

Categorias

_

Tags

Rolar para cima