Blog

Diferença entre “Ser Ágil” e “Fazer Ágil”

Metodologia Agil

Por Eneida Xavier

“Ser Ágil” não é simplesmente uma questão de usar um certo conjunto de ferramentas ou práticas, ou seguir uma metodologia específica. Agilidade realmente envolve adotar um nova mentalidade, uma maneira de pensar baseada em valores e princípios ágeis.

“Fazer Ágil” implica simplesmente adotar as práticas sem se comprometer ou demonstrar viver os princípios e valores ágeis.

“Ser Ágil” implica em viver e respirar princípios ágeis e valores através das práticas Ágil, dia após dia.

Agile é um conjunto de práticas, princípios e valores que permite uma entrega mais rápida e iterativa do valor de negócios de qualidade através de uma equipe auto-dirigida e capacitada. Agile tem muitas práticas para promover a colaboração para fazer as coisas, mas não é prescritivo. Você pode “pensar fora da caixa” e ser inovador para modificar, ajustar práticas para atender sua equipe ou a situação.

Os princípios ágeis influenciam e orientam comportamentos positivos. Valores ágeis, como confiança, responsabilidade, coragem, honestidade, etc. fundam os princípios e práticas para promover uma cultura ágil que permita a entrega sustentável de valor comercial para as organizações.

Como exemplo de algumas características de mentalidade ágil, podemos citar “Declaration of Interdependence”(DOI), escrita em 2005 pelos co-fundadores do “Agile Leadership Network”.

“Declaration of Interdependence”(DOI) foi criada para servir como princípios orientadores para empregar abordagens ágeis e adaptativas para ligar pessoas, projetos e valor.

Agile Leadership Network” é uma rede internacional dedicada à evolução de líderes em todos os níveis, esforçando-se para transformar equipes, organizações e empresas, aplicando princípios e valores de liderança ágeis.

“Declaration of Interdependence”(DOI) esboça seis princípios;

  1. Aumentamos o retorno sobre o investimento fazendo com que o fluxo contínuo de valor seja nosso foco.
  2. Entregamos resultados confiáveis engajando clientes em interações frequentes e compartilhando responsabilidades.
  3. Esperamos a incerteza e a gerenciamos através de iterações, antecipação e adaptação.
  4. Despertamos a criatividade e a inovação através do reconhecimento que indivíduos são a fonte última de valor, e criando um ambiente no qual eles possam fazer diferença.
  5. Impulsionamos desempenho através de cobrança do grupo por resultados e responsabilidade compartilhada pela efetividade da equipe.
  6. Melhoramos a efetividade e a confiabilidade através de estratégias, processos e práticas específicas dependendo da situação.

Desde que DOI é dirigida a líderes, com foco no gerenciamento de projetos ágeis, esses seis princípios podem servir como sumário de introdução para a mentalidade ágil.

FIXE-being-agile-doing-agile

 

A correta forma de adotar Agile.

A seta à esquerda demonstra que devemos iniciar por internalizar a mentalidade ágil (mudanças são bem-vindas, pequenos incrementos, etc.) e então usamos estes princípios para guiar nossas escolhas e implementações de práticas ágeis. Começamos com um bom entendimento do por que estamos usando as práticas, as quais nos ajudam entender como usá-las mais eficientemente.

Como não implementar Agile.

A seta à direita representa um time o qual decide adotar práticas ágeis (daily stand-up meetings and short iterations), sem tomar tempo para entender para que estas práticas são designadas. Este é um problema comum da adoção ágil.

Baseado na figura acima, pessoas às vezes usam a expressão “left-to-right adoption” como uma forma abreviada de dizer “teach agile values first”.

Agile é uma mentalidade que exige uma jornada a ser desenvolvida. Para ser Ágil, faz-se necessário defender os valores e princípios através das práticas, o que não é nada fácil.

“Ser Ágil” requer uma mudança de paradigma em comportamentos, atitudes, hábitos e crenças.

Quais são os fatores que a transformação ágil deve abordar?

FIXE-Transformation-Factors-Focus-of-Effort

A transformação ágil bem-sucedida precisa abordar três questões fundamentais:

Pessoas (sendo ágeis). Este fator aborda questões como mentalidade individual, equipe e cultura organizacional, e equipe e estrutura organizacional. Como um líder ágil você deve ajudar as pessoas a evoluir para uma mentalidade ágil, aprender novas habilidades, adotar melhores estratégias de colaboração e evoluir a maneira como eles são organizados para refletir suas novas formas de trabalhar. Como você pode ver figura acima, esse fator normalmente compreende entre 80 a 85% de seus esforços de transformação ágil.

Processo (agilidade). Como um líder ágil, você precisa ajudar as organizações a adotar novas práticas e estratégias ágeis e enxutas. Isso tende a ser entre 10 a 15% de seus esforços de transformação ágil.

Ferramentas (suporte ágil). Equipes ágeis terão de adotar novas ferramentas. Agilistas usarão ferramentas existentes, como seu ambiente de gerenciamento de configuração, de novas maneiras. E eles vão abandonar algumas ferramentas existentes, em especial ferramentas de gerenciamento de teste tradicionais, que não são aplicáveis ​​no mundo ágil. Sua estratégia de ferramentas tende a tomar cerca de 5 a 10% de seus esforços de transformação ágil.

Como criar uma mudança organizacional.

A maneira como as organizações mudam é através da influência dos indivìduos.

Se apenas um membro da organização adota uma mentalidade ágil, isto pode ajudar essa pessoa a ser mais eficiente. Entretanto, ele se sentirá continuamente frustrado que outros na organização não parecem realizar o que é importante, ou são focados em metas e métricas erradas.

Se um time na organização adota princípios e práticas ágeis, isto pode torná-lo mais efetivo na entrega de suas tarefas, no entanto os membros deste time se sentirão inibidos e incompreendidos por outros grupos ou sistemas da organização.

Se a organização inteira adota a maneira ágil de pensar, então cada um irá trabalhar junto para melhorar a agilidade e a entrega de valor. Adotando metas e valores comuns, como melhoria contínua e mudanças bem-vindas, a efetividade de cada um será aprimorada.

O desafio hoje se concentra em manter Agile verdadeiramente ágil. Se tivermos uma organização com uma mentalidade ágil, e realmente sólida gestão de pessoas, os processos e as ferramentas ágeis vão evoluir a partir disso.

Lembre-se Agile não é só uma questão de adotar práticas destinadas a alcançar resultados. Realmente é preciso levar a mentalidade ágil para o coração e usá-la para guiar nossa abordagem. Aplicar valores ágeis e princípios sobre como usamos métodos ágeis não só altera nossa abordagem, mas também a eficácia das práticas. Esta é a diferença entre “Ser Ágil” e “Fazer Ágil”.

https://pmdoi.org/

http://www.agileleadershipnetwork.org/

https://disciplinedagileconsortium.org/

PMI – ACP Exam Prep, Mike Griffiths, PMI-ACP, PMP

Sobre o Autor

Eneida EngelbrethEneida Xavier Engelbreth. Arquiteta. Cursou MBA em Gestão de Projetos na Fundação Getúlio Vargas (FGV). Possui Certificação Scrum Master pela Scrum Alliance. Consultora em Gestão de Projetos e Processos. Possui experiência como Gerente de Programa e Projetos de Tecnologia no ITAUBBA, Gerente de Projetos do PMO na CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, Gerente de Projetos em Consultoria para o PMO do Bradesco; Gestão da qualidade e Processos no PMO do CITIBANK. Docente de pós-graduação em Gerenciamento de projetos.

 

Gostou?? Compartilhe!!

 

Compartilhe esse post:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Publicações

Categorias

_

Tags

Rolar para cima